Buscar
  • Felipe Hirata

PROJETOS ESTRUTURAIS – DEFINIÇÕES E OBJETIVO


Projeto estrutural em BIM

Uma estrutura é um sistema composto por elementos que se inter-relacionam para desempenhar uma função.


“O projeto estrutural consiste na concepção de elementos dispostos de maneira organizada, a fim de suportar as cargas que se destinam a estrutura, e esta se mantenha estável e segura, sem deformações e patologias que impeçam seu uso adequado em serviço, e sem que ocorram desperdícios de materiais.”


Analisando essa definição podemos observar que há muitos desafios a serem vencidos na concepção de um projeto estrutural, como:


  • Conceber elementos estruturais de maneira organizada, para muitos é o maior desafio, pois, é muito difícil saber qual melhor posição dos elementos estruturais, as dimensões mais adequadas, quais os sistemas mais eficientes, além de respeitar a arquitetura definida para o projeto e não interferir nos demais projetos;


Projetos básicos de uma obra.
  • · Suportar as cargas com estabilidade e segurança, é princípio básico definido pela NBR 6118;


Cargas em uma edificação.
  • Prever deformações e patologias aceitáveis para toda vida útil da estrutura não é tarefa fácil, são decisões e análises criteriosas que devem ser feitas ainda na fase de projeto;


Verificação de deformações.
  • Não gerar desperdício de materiais é uma condição indispensável, seja pela questão ecológica e de sustentabilidade ou ainda pelo aspecto financeiro que envolve o empreendimento.


Desperdício de materiais.

Portanto, o projeto estrutural visa fornecer uma solução técnica e economicamente viável para a obra, sem interferir na arquitetura e para a finalidade a que se destina, e que deve atender aos requisitos de segurança, estabilidade e durabilidade de acordo com as normas vigentes.


EXISTE UMA ÚNICA SOLUÇÃO ESTRUTURAL PARA CADA OBRA?


A resposta para essa pergunta é, NÃO.



Alguns fatores influenciam no projeto estrutural como, número de elementos, disposição dos elementos, dimensão dos elementos, vínculo entre os elementos, ainda há diferenças entre tipos de lajes que podem ser adotadas, tipos diferentes de fundação e muitas outras variáveis. Podemos então dizer que para uma única obra há milhares de soluções possíveis e que são viáveis.


Cabe a cada projetista definir a melhor solução de acordo com as características e particularidades da obra.


Conheça nossos serviços e projetos clicando aqui.


EVOLUÇÃO NOS PROJETOS ESTRUTURAIS


Até o fim da década de 80 os cálculos estruturais eram realizados por meio de ábacos, tabelas e calculadoras programáveis, todo dimensionamento, detalhamento e verificações dos elementos eram feitos de forma praticamente manual, por esse motivo os projetistas estruturais se resumiam em um pequeno grupo de profissionais e quem não dispunha de habilidades e conhecimentos técnicos não conseguia se manter nesse mercado.


Como eram feitos os projetos antes do CAD.

A partir da década de 90 com o surgimento dos computadores pessoais e programas de elementos isolados o processo passou a ser mais rápido. O papel vegetal foi sendo substituído pelo CAD e os cálculos passaram a ser realizados pelos programas.


Porém, ainda na década de 90, surgiram grandes problemas causados pelo mal uso das ferramentas tecnológicas. Surgimento de patologias causadas por projetos mal feitos, criou-se uma cultura de que o computador resolvia todos os problemas e eximia a necessidade do engenheiro de “saber calcular”. Ocorreu também a redução do valor pago ao projeto estrutural, pois, sob a ótica do mercado, o engenheiro não precisava mais trabalhar como antes, e assim iniciou-se uma “corrida” vencida por aquele que oferecia o menor preço e não mais era discutido o real “valor” que o projeto estrutural tem sobre uma obra.


Nos dias de hoje os programas vem evoluindo cada vez mais, permitindo análises cada vez mais precisas e processos sofisticados de dimensionamento, que permitem um grande aumento na qualidade do projeto no que diz respeito a segurança e desempenho da estrutura.


Clique aqui para saber mais sobre BIM.


No entanto, os softwares são apenas ferramentas que auxiliam durante o processo de concepção estrutural. Não é preciso mais decorar fórmulas, mas deve-se ter sólidos conhecimentos de análise estrutural, conhecer as normas vigentes e estar sempre atualizado ao que o mercado traz de novidades construtivas e de materiais.


Por fim, é preciso entender que os softwares não substituem o papel do engenheiro de pensar, criar, analisar, criticar, refazer... e refazer, até que encontre o melhor resultado possível. O projeto estrutural é responsável por cerca de 25% a 30% do custo total de uma obra, portanto um profissional qualificado deve ser sempre prioridade na hora da contratação do serviço.


Lembre-se, uma estrutura é calculada para resistir no mínimo 50 anos, com manutenção adequada, ou seja, são obras que passarão por mais de uma geração e portanto devem ser tratadas com o devido valor, econômico e social, que se destinam.


Conheça nossos serviços e projetos clicando aqui.


38 visualizações

@2016 Cirilo de Alexandria Almeida Jr | Engenheiro Civil | Fones: (47) 3427-6555 - 9 8839-7099 WhatsApp